Acompanhe tudo sobre How I Met Your Mother Educação e Ensino de Ciências Crônicas Homenagens

8 de julho de 2014


Nunca achei que o Felipão, pai do nosso Penta, seria a melhor opção para comandar a seleção ao hexacampeonato de futebol em casa. Sempre o achei superado, previsível e arrogante. Alguns defendiam que ele é "copeiro", que era o melhor técnico para o Brasil. Não era. Aí, colocaram como seu auxiliar técnico o Parreira, pai do nosso Tetra, que pra mim também é um técnico datado. Desculpem a minha opinião, mas é só olhar o comercial do SEBRAE que tem passado nesses últimos tempos, que ali tem uma amostra de melhores técnicos.

No momento da escalação dos 23 selecionados, senti falta de um armador ou de jogadores mais experientes, como por exemplo, Kaká, Robinho, Lucas ou até mesmo o Ganso. Eu até brinquei com os amigos de uma escola em que leciono que não era uma "seleção" dos melhores, mas um "catado" de jogadores que o Felipão teria sobre seu controle. Só assim explicaria Fred e Jô na seleção. 

Eu até previ em uma de nossas conversas que se o Neymar se contundisse a seleção já era, porque não temos ninguém para colocar em seu lugar. E um colega me "corrigiu" que isso "jamais aconteceria" pois o Neymar era um "ironman", que nunca se contundiria. Pois bem. Contundiram ele no final do jogo contra a Colômbia. Mas chegamos às semifinais com direito a comoção nacional.

Sem Neymar ou Tiago Silva, a seleção brasileira chegou às semifinais da Copa do Mundo, em sua casa, contra a seleção alemã. A mesma seleção alemã que ganhou de 1 a 0 da seleção francesa nas quartas de finais, precisou da prorrogação para superar a Argélia nas oitavas e empatou com Gana por 2 a 2 na fase de grupos. A mesma seleção que fez 7 a 1 em cima da seleção brasileira no Mineirão. A história todos sabem.















Do time titular que massacrou o Brasil nesta terça-feira, cinco jogadores são do Bayern: Neuer, Boateng, Kroos, Schweinsteiger e Müller. Além dos craques do Bayern, a seleção alemã tem atletas de Dortmund, Real Madrid, Arsenal, Schalke 04 e Lazio. Já o Brasil teve nesta terça-feira em seu ataque o centroavante do Fluminense, o ponta direita do Zenit, da Rússia, e o ponta esquerda reserva do Shakhtar Donetsk, da Ucrânia. Tá, pode não haver ligação entre os times que atuam e um torneio de seleções, mas que temos brasileiros jogando em times de pontas e em campeonatos mais concorridos que não estão na seleção, isso não há como negar.

Bom, não deixei de ser patriota porque fiz piadas ou critiquei o fiasco da seleção brasileira de futebol no dia 8 de julho de 2014. Pelo contrário! Até porque, ser patriota é muito mais que torcer pela seleção de futebol, que cantar o hino à capela, que colocar bandeira do Brasil em capôs de carros. As pessoas só tem que entender que futebol é um esporte, que a seleção brasileira é representada por uma empresa que tem seus próprios interesses, que nem sempre são os interesses do país.

É hora de faxina. Obrigado Felipão pelo pentacampeonato. Obrigado Parreira pelo tetra. Segue a vida e agora comecemos nosso detox de tanta overdose de futebol. E o hexa? Deixemos para o futuro, que é o seu lugar. Agora, pra cima deles, Argentina! Rumo ao seu tri, hermanos!

O ICQ voltou!


Muito antes dos celulares e depois dos smartphones se tornarem aparelhos populares ou de sequer termos conexões banda larga acessíveis ao grande público, o ICQ reinava supremo como o comunicador instantâneo mais popular do mundo. Quem viu a internet comercial nascer, sabe do que eu estou falando. Quantas vezes conectávamos com internet discada depois da meia-noite (para pagarmos apenas "um pulso") e aguardávamos aquele som "ó-ou" tocar nas nossas caixinhas de som e a conversa fluir noite adentro. Bons tempos!

No entanto, mesmo sendo muito popular durante a década de 1990, a opção perdeu aos poucos sua popularidade e atualmente sobrevive como uma “sombra” de sua forma anterior. Eu mesmo esses dias descobri em um site que eu fiz para a Pastoral da Juventude de Campinas em 1996 o meu ICQ. Tinha esquecido completamente o meu UIN (Universal Internet Number)!

Bom, mesmo assim, os responsáveis pelo aplicativo não desistiram de fazê-lo voltar aos “bons tempos”, como prova uma versão recente lançada para o iOS, Android e Windows Phone. Totalmente gratuito, o software permite realizar chamadas em vídeo, configurar conversas em grupo e, claro, mandar mensagens de texto e imagens.

Outras características que chamam a atenção na nova encarnação do ICQ é sua capacidade de mandar arquivos com as extensões DOC e PDF no corpo de suas mensagens. Também se destaca a possibilidade de usar o app para se comunicar com qualquer contato do telefone, mesmo que ele não possua o programa instalado — no caso, o conteúdo enviado chega como um SMS gratuito.

Os adeptos da personalização podem optar entre uma variedade de papéis de parede, cuja seleção pode ser expandida com o auxílio da internet. Para se registrar no comunicador, basta informar seu número de contato e aguardar enquanto uma verificação automática é realizada.

Para baixar, vá em: http://www.icq.com/pt

#DinoDica - A Ciência da Felicidade



Os antigos já diziam: "Felicidade não se compra..."

Pois bem, a ciência deixou ele um pouquinho mais verdadeiro. Assista ao vídeo abaixo. Tá, já vou avisando: se você for mais sentimental, pegue uma caixinha de lenços de papel.



Assistiu? Pois bem... Lembre-se: você pode ser mais feliz e aumentar todos os dias a sua felicidade. Não se esqueça da receita!

ALERTA: Malware infecta globalmente máquinas de Cartão de Crédito

A operação criminosa infectou cerca de 1.500 terminais de pontos de venda (POS), ferramentas de gestão contábil para varejo e de back-office. Foram 36 países afetados, incluindo EUA, Brasil, Portugal, Espanha, Reino Unido, China e Rússia.

Apelidada de Nemanja, a botnet está baseada na Sérvia e foi idealizada para trabalhar em múltiplas plataformas, maximizando o potencial de infecção.

A IntelCrawler identificou pelo menos 25 diferentes programas usados nesses sistemas. Uma lista dos sistemas pode ser encontrada no blog da empresa.

Além da capacidade de recolher dados de cartão de crédito, o malware pode gravar as informações inseridas pelo teclado e contidas nos cartões, como senhas e credenciais. Com essas informações, os criminosos podem atacar as finanças pessoais dos usuários.

Segundo a consultoria, a expectativa é de que os ataques a sistemas de gerenciamento do varejo cresçam exponencialmente, em especial pela conectividade constante dos terminais, que facilitam a captura das máquinas em redes zumbis, sob o controle de cibercriminosos.

Dia do Abraço

Quem não gosta de um abraço? Daquele apertado, quebra-costela, de tamanduá, da pessoa que a gente ama, de mãe, de pai, de vó, de vô... Eu adoro! Sinto falta daqueles jovens que apareciam por aí, nos dias 22 de maio passados, com cartazes: "Abraço grátis". Sério! Era hilário ver a cara deles quando um negão, de quase 1m90 topava ganhar um abraço daqueles pequenos seres franzinos!

Navegando pelo Youtube encontrei um vídeo bacana. O canal The Gay Women Channel no YouTube resolveu fazer um experimento. Eles convidaram alguns homofóbicos para se encontrarem com alguns homossexuais. E mais: pediram para eles se abraçarem. O resultado você vê abaixo, clicando no play.

ATUALIZAÇÃO: o vídeo com legenda em português não era o original e foi retirado do YouTube. O que você vê abaixo é a versão oficial, com legendas em inglês. Se você não entende muito bem a língua inglesa, tudo bem, a beleza do vídeo está nas imagens. ;-



Curtiu? Não deixe de abraçar alguém até o final do dia, ou até o final da semana, ou abraçar alguém que você ama até o fim de sua vida! Feliz dia do abraço!

Mais um Recorde para The Big Bang Theory


Mais um sucesso! O último episódio de temporada de The Big Bang Theory, exibido ontem a noite, teve uma média de 16,3 milhões de espectadores, o que faz com que o episódio seja o final de temporada mais assistido da história da série. Se bobear a série pode ser a mais vista do ano! Uhu!

 Quem também lucrou com isto foi a série The Millers que foi exibida depois de The Big Bang Theory e teve um aumento de 26% em relação à semana passada.

High Infinity - O fim de How I Met Your Mother


Terminou.

Ri muito. Chorei algumas vezes. Refleti junto. Cresci e envelheci com os personagens. E agora terminou a minha série favorita na atualidade: How I Met Your Mother.

Conheci a série através do Tiago Manga, um amigo também professor, que me passou as quatro primeiras temporadas e me convenceu a assistir porque falava sobre a história de amigos da nossa faixa etária (eu tenho exatamente a idade do Barney, no seriado, embora o ator, Neil, seja um pouco mais velho do que eu!), conversando com filhos no futuro.

Paixão a primeira vista!  Devorei tudo em menos de um mês e comecei a acompanhar tudo a partir da quinta temporada. E a cada hiato, entre uma temporada e outra, revia alguns episódios. Alguns? Não! Muitos! E por que é tão bom rever? Por causa da narrativa que nos faz misturar emoções. Como não rir com o episódio "The Playbook" (S05E08)? Ou chorar com o final de "Bad News" (S06E13)? Torcer por Ted e Robin? Ou Robin e Barney? Tanto faz. Depois de um tempo, eles se tornam tão amigos que o que a gente mais quer é que perdure por um bom tempo.

Se gostei do final? Não gostei muito na hora, por isso nem fiz um review no dia para não ser tão ácido, mas depois de alguns dias e da poeira baixar, o final foi coerente. Ao contrário de outras Sitcoms, How I Met Your Mother me fisgou por causa de alguns elementos dramáticos, e também por sempre falar sobre as idas e vindas da vida e que as coisas nem sempre acontecem como imaginamos ou planejamos. Basta ver os finais de "Gary Blauman" (S09E21) e antes disso "How Your Mother Met Me" (S09E16).

No final, as pistas estavam todas lá. Desde o começo. Só a gente que foi se enganando com as mentiras de Barney Stinson (Neil Patrick Harris), a beleza de Robin Scherbatsky (Cobbie Smulders), o casal mais fofo Lily Aldrin (Alyson Hannigan) e Marshall Eriksen (Jason Segel), com a enrolação de Ted Mosby (Josh Radnor) e com o carisma, no final da série, da mãe, Tracy McConnell (Cristin Miliot).

Valeu, How I Met Your Mother, por fazer parte da minha vida. Você foi na minha vida, LEGEN ... WAIT FOR IT... DARY! LEGENDARY! ;-)


Experimento: reação ao roubo de um carro

Nos EUA, dois atores, um branco e um negro, simulam o roubo de um carro. Veja a reação dos populares:



Não duvido que aqui no Brasil aconteceria o mesmo com esse experimento. Alguém topa fazer e gravar?

DinoDica: Você sabe o que é "Parça"? "Véi"? "Pisante"? Aprenda a falar um pouco de Paulistanês!


Quem desembarca em São Paulo (imagine durante a Copa do Mundo!), mesmo sendo brasileiro, pode ter dificuldades para entender uma ou outra expressão. Para ajudar os turistas com o “paulistanês”, separei 31 palavras relevantes na rotina da cidade, que mesmo pra gente que é paulista, fica difícil de entender quando visitamos a capital. Coloquei alguns termos de gastronomia como “breja” e “bicho-de-pé”, e alguns locais, como “Ibira” e “ZL”. Confira algumas das expressões do paulistanês:

  • Biscoito: Esta palavra não existe no dicionário do paulistano. Para não ser caçoado, fale "Bolacha". Exemplo: "Queria bolacha recheada sabor morango."   
  • Breja: Cerveja. Exemplo: "Me vê uma brêja aí, campeão."
  • Colar: Chegar, aparecer, visitar. Exemplo: "Cola lá em casa pra gente tomar umas brejas!"
  • Daora: Bom, bacana, muito legal, interessante, divertido, coisa boa. Variação possível: Dazora. Exemplo: "Meeoo, que pisante daora!! Onde você comprou?"
  • Embaçar: Além de referir à condição climática nublada, também pode ser usada para descrever uma situação chata e complicada ou até um sujeito que dificulta as coisas. Exemplo: "Pô, meeeoo! O Cabeção tá embaçando a minha!"
  • Farol: Versão paulistana da palavra semáforo/sinaleiro. Exemplo: "Pô, meeeeooo! O farol abriu. Anda!"
  • Firmeza: Tudo bem, sério, confiável. Exemplo: "Pô, meo, cé é mó firmeza!"
  • Goma: Casa, moradia. Exemplo: "Cola lá na minha goma, meu!"
  • Ibira: Verbete que refere-se ao Parque Ibirapuera. Exemplo: "Descolei um esquema com uma mina dazora, meeeoo! Agora é só pegar o busão 875M-10, que ele passa lá no Ibira pra encontrar com ela."
  • Manjar: Entender, compreender, saber fazer algo bem, ter conhecimento sobre determinado assunto. Exemplo: "Pô, meeeooo! Cê manja das coisas!"
  • Miar: Programa/passeio ruim, vazio, que decepciona, que não corresponde às expectativas. Também pode ser usado como sinônimo de desistir, cancelar, deixar de comparecer, ausentar-se. Exemplo: "Ih, parece que vai chover. Acho que o rolêzinho com as mina vai miar."
  • Mó: Maior. Exemplo: "Pô Cabeção! Cê é mó vacilão!"
  • Na faixa: Grátis, entrada gratuita, catraca livre. Exemplo: "E aí, Cabeção? Firmeza? Então, vamos lá no Itaquera que vai ter show dos Racionais na faixa. Tamo junto?"
  • Osso: Difícil, complicado, complexo, trabalhoso, árduo. Exemplo: "Fazer essa dieta tá osso."
  • Padoca: Padaria. Exemplo: "Vai lá na padoca e compra pão pra mãe, filho?"
  • Parça: Parceiro, amigo, companheiro, pessoal próxima, colega. Exemplo: "E aí, parça, beleza?"
  • Pebolim: Futebol de mesa, totó, fla-flu ou ainda matraquilhos, matrecos ou perceberitos. Exemplo: "Lá no meu condomínio tem quadra de futebol, piscina, sinuca e pebolim. Cola lá!"
  • Petê: Acrônimo de Perda Total. Estado de inutilização de um bem material ou também quando alguém bebe demais e passa mal.  Exemplo: "Então, Cabeção! Depois daquela batida o carro já era. Deu Petê."
  • Pipocar: Dar pra trás, amarelar, desistir de algo sem antes tentar por medo/receio/controle emocional.  Exemplo: "Aí, ó, Cabeção! Tô achando que na hora H cê vai pipocar."
  • Pisante: Tênis, calçado, chuteira. Exemplo: "Daora esse pisante, meo."
  • Quebrada: Vizinhança, redondezas, periferia, bairro. Exemplo: "Cola aí na minha quebrada amanhã."
  • Quilão: Restaurante que vende comida por quilo. Exemplo: "Que larica, meeoo! Simbora pro quilão? Lá a gente pode escolher."
  • Rolê: Passeio, saída, viagem ou também trabalhoso, difícil, consumidor de tempo. Exemplos: "Vamos dar um rolê no Shopping Itaquera. Topa?" "Ah, não. É mô rolê pra chegar na sua goma!"
  • Salve: Oi, cumprimento. Exemplo: "Manda um salve lá pra galera do fundão pra mim?"
  • Se pá: Talvez, se der certo, provavelmente, se for possível, quiçá. Quando algo tem grande probabilidade de acontecer.  Exemplo: "Se pá, eu colo na festa hoje."
  • Tá tirando?: Expressão usada quando alguém está inconformado com uma fala/ação de mau gosto. Semelhante à "Tá de brincadeira/zoação/sacanagem/onda comigo?". Exemplo: "O que você disse? Tá me tirando, mano?"
  • Trampo: Emprego, trabalho ou algo árduo, que exige esforço. Exemplo: "Deu mó trampo pra chegar no trampo hoje, meeooo!"
  • Treta: Briga, confusão, rolo, desentendimento ou também algo desonesto, sujo, este último derivado de "Mutreta". Exemplo: "O que aconteceu? Ih, Mó treta, mano. Depois te conto."
  • Véi: Pronome de tratamento 2ª pessoa do singular. Originário de véio, que vem de velho. O mesmo que "Mano", "Cara", "Meo". Exemplo: "Véi na boa, cadê meu carro?"
  • Zica: Onda de azar, má sorte ou ainda bom, legal, descolado. Exemplo: "Pô, Cabeção! Mó zica! Fala sério! Tá dando tudo errado, meeeoo!"
  • ZL: Gíria atribuída a Zona Leste da cidade de São Paulo. Exemplo: "'Gostei de você, mina! Aonda cê mora?' 'Lá em São Miguel, na ZL!'"

O segredo é treinar. Encontre um amigo paulistano, decore alguns verbetes e tente encaixar na conversa. Vai parecer estranho no começo, mas com o tempo, você pega. Como sugestão, ouça entrevistas de funkeiros, pagodeiros e playboys de São Paulo, capital, que você pega também o sotaque. Espero ter ajudado! Até mais!

Assista em 8 minutos o porquê de não tomar água de garrafa

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Template by Anderson Dino
Copyright © 2012 Anderson Dino and Blogger Themes.