DinoDica: Você sabe o que é "Parça"? "Véi"? "Pisante"? Aprenda a falar um pouco de Paulistanês!


Quem desembarca em São Paulo (imagine durante a Copa do Mundo!), mesmo sendo brasileiro, pode ter dificuldades para entender uma ou outra expressão. Para ajudar os turistas com o “paulistanês”, separei 31 palavras relevantes na rotina da cidade, que mesmo pra gente que é paulista, fica difícil de entender quando visitamos a capital. Coloquei alguns termos de gastronomia como “breja” e “bicho-de-pé”, e alguns locais, como “Ibira” e “ZL”. Confira algumas das expressões do paulistanês:


  • Biscoito: Esta palavra não existe no dicionário do paulistano. Para não ser caçoado, fale "Bolacha". Exemplo: "Queria bolacha recheada sabor morango."   
  • Breja: Cerveja. Exemplo: "Me vê uma brêja aí, campeão."
  • Colar: Chegar, aparecer, visitar. Exemplo: "Cola lá em casa pra gente tomar umas brejas!"
  • Daora: Bom, bacana, muito legal, interessante, divertido, coisa boa. Variação possível: Dazora. Exemplo: "Meeoo, que pisante daora!! Onde você comprou?"
  • Embaçar: Além de referir à condição climática nublada, também pode ser usada para descrever uma situação chata e complicada ou até um sujeito que dificulta as coisas. Exemplo: "Pô, meeeoo! O Cabeção tá embaçando a minha!"
  • Farol: Versão paulistana da palavra semáforo/sinaleiro. Exemplo: "Pô, meeeeooo! O farol abriu. Anda!"
  • Firmeza: Tudo bem, sério, confiável. Exemplo: "Pô, meo, cé é mó firmeza!"
  • Goma: Casa, moradia. Exemplo: "Cola lá na minha goma, meu!"
  • Ibira: Verbete que refere-se ao Parque Ibirapuera. Exemplo: "Descolei um esquema com uma mina dazora, meeeoo! Agora é só pegar o busão 875M-10, que ele passa lá no Ibira pra encontrar com ela."
  • Manjar: Entender, compreender, saber fazer algo bem, ter conhecimento sobre determinado assunto. Exemplo: "Pô, meeeooo! Cê manja das coisas!"
  • Miar: Programa/passeio ruim, vazio, que decepciona, que não corresponde às expectativas. Também pode ser usado como sinônimo de desistir, cancelar, deixar de comparecer, ausentar-se. Exemplo: "Ih, parece que vai chover. Acho que o rolêzinho com as mina vai miar."
  • Mó: Maior. Exemplo: "Pô Cabeção! Cê é mó vacilão!"
  • Na faixa: Grátis, entrada gratuita, catraca livre. Exemplo: "E aí, Cabeção? Firmeza? Então, vamos lá no Itaquera que vai ter show dos Racionais na faixa. Tamo junto?"
  • Osso: Difícil, complicado, complexo, trabalhoso, árduo. Exemplo: "Fazer essa dieta tá osso."
  • Padoca: Padaria. Exemplo: "Vai lá na padoca e compra pão pra mãe, filho?"
  • Parça: Parceiro, amigo, companheiro, pessoal próxima, colega. Exemplo: "E aí, parça, beleza?"
  • Pebolim: Futebol de mesa, totó, fla-flu ou ainda matraquilhos, matrecos ou perceberitos. Exemplo: "Lá no meu condomínio tem quadra de futebol, piscina, sinuca e pebolim. Cola lá!"
  • Petê: Acrônimo de Perda Total. Estado de inutilização de um bem material ou também quando alguém bebe demais e passa mal.  Exemplo: "Então, Cabeção! Depois daquela batida o carro já era. Deu Petê."
  • Pipocar: Dar pra trás, amarelar, desistir de algo sem antes tentar por medo/receio/controle emocional.  Exemplo: "Aí, ó, Cabeção! Tô achando que na hora H cê vai pipocar."
  • Pisante: Tênis, calçado, chuteira. Exemplo: "Daora esse pisante, meo."
  • Quebrada: Vizinhança, redondezas, periferia, bairro. Exemplo: "Cola aí na minha quebrada amanhã."
  • Quilão: Restaurante que vende comida por quilo. Exemplo: "Que larica, meeoo! Simbora pro quilão? Lá a gente pode escolher."
  • Rolê: Passeio, saída, viagem ou também trabalhoso, difícil, consumidor de tempo. Exemplos: "Vamos dar um rolê no Shopping Itaquera. Topa?" "Ah, não. É mô rolê pra chegar na sua goma!"
  • Salve: Oi, cumprimento. Exemplo: "Manda um salve lá pra galera do fundão pra mim?"
  • Se pá: Talvez, se der certo, provavelmente, se for possível, quiçá. Quando algo tem grande probabilidade de acontecer.  Exemplo: "Se pá, eu colo na festa hoje."
  • Tá tirando?: Expressão usada quando alguém está inconformado com uma fala/ação de mau gosto. Semelhante à "Tá de brincadeira/zoação/sacanagem/onda comigo?". Exemplo: "O que você disse? Tá me tirando, mano?"
  • Trampo: Emprego, trabalho ou algo árduo, que exige esforço. Exemplo: "Deu mó trampo pra chegar no trampo hoje, meeooo!"
  • Treta: Briga, confusão, rolo, desentendimento ou também algo desonesto, sujo, este último derivado de "Mutreta". Exemplo: "O que aconteceu? Ih, Mó treta, mano. Depois te conto."
  • Véi: Pronome de tratamento 2ª pessoa do singular. Originário de véio, que vem de velho. O mesmo que "Mano", "Cara", "Meo". Exemplo: "Véi na boa, cadê meu carro?"
  • Zica: Onda de azar, má sorte ou ainda bom, legal, descolado. Exemplo: "Pô, Cabeção! Mó zica! Fala sério! Tá dando tudo errado, meeeoo!"
  • ZL: Gíria atribuída a Zona Leste da cidade de São Paulo. Exemplo: "'Gostei de você, mina! Aonda cê mora?' 'Lá em São Miguel, na ZL!'"

O segredo é treinar. Encontre um amigo paulistano, decore alguns verbetes e tente encaixar na conversa. Vai parecer estranho no começo, mas com o tempo, você pega. Como sugestão, ouça entrevistas de funkeiros, pagodeiros e playboys de São Paulo, capital, que você pega também o sotaque. Espero ter ajudado! Até mais!

0 Comentários: