Crônica - O filho vagal


O cara não quer saber de estudar. Largou a segunda faculdade, depois de dois anos de cursinho e só quer ficar na casa dos pais comendo, dormindo e jogando videogame.

O pai, meio mão-de-ferro, dá um apertão:

- Ahh, não quer estudar? Tudo Bem! Vagabundo dentro de casa eu não mantenho. Vai ter trabalhar!

O velho que tem muitos amigos, fala com um deles, que fala com outro, até que ele consegue uma audiência com um político que foi seu colega há muito tempo atrás:

- Rodriguez, meu velho amigo!... Tu te lembra do meu filho? Pois é! Terminou o segundo grau faz um tempinho e anda meio à toa, não quer estudar... Será que tu não consegue nada pro rapaz não ficar em casa vagabundeando?

- Deixa comigo Zé, que vou te ver algo!

- Obrigado, Rodriguez!

Após 3 dias, Rodriguez liga:

- Zé, já tenho! Assessor na Comissão de Saúde no Congresso, R$ 11.000,00 por mês, pra começar, tá bom assim?

- Tu tá louco!!!!! Meu filho é folgado demais. Desse jeito ele não vai querer estudar mais! Consegue algo com salário mais baixo...

Dois dias depois:

- Zé! Secretário de um deputado, salário modesto, R$ 6.000,00, tá bom assim?

- Nãooooo, Rodriguez! Algo com um salário bem menor, eu quero que o guri tenha vontade de estudar depois... Consegue outra coisa pra mim!

- Olha Zé, a única coisa que eu posso conseguir é um carguinho de ajudante de arquivo, alguma coisa de informática, mas aí o salário é uma merreca, R$ 4.200,00 por mês e nada mais....

- Rodriguez, isso não, por favor, pensei alguma coisa de no máximo uns R$ 1.000,00, pra começar mesmo, entendeu? Ele tem que dar valor ao trabalho e aos estudos.

- Ah... Mas isso é impossível, Zé!!!

- Mas, por que??

- Porque para isso, eu só vou conseguir como professor. Aí ele teria que ter feito faculdade, alguma especialização, um ou outro curso de extensão e ter alguma experiência. Como você disse que ele não estudou, eu não vou conseguir nada pra você.

Feliz Dia dos Professores, meus amigos. Mesmo que o governo e a sociedade não nos dê o verdadeiro mérito.

0 Comentários: