Saudades do meu pai


Falar sobre o meu pai, Luizão, é falar de amor...

Sentir sua falta é algo inexplicável. Só quem não tem mais seu amado pai ao seu lado para entender o que eu sinto. Mas tentarei expressar esta saudade através de algumas singelas palavras...


Pai... sinto falta de:

- Sua voz que me aconselhava com ternura;
- Do seu olhar sereno com doçura;
- De suas mãos fortes me reerguerem quando eu caia;
- De seu abraço que me envolvia;
- De suas conversas que  me ensinaram a ser quem eu sou;
- Dos seus convites para ir viajar para pescar, e eu não fui;
- Das histórias de sua juventude e de nossa família.

Pai, com sua proteção eu não tinha medo de nada!


E seus conselhos? Quantas vezes que eu não dei a atenção que merecia e que sempre eram para o meu bem... Pai eu estou tanta saudades!


Sem invejar, vejo as pessoas que tem pais, que muitas vezes os maltratam com gestos e palavras, não valorizando-os, então penso, Pai daria tudo para poder novamente:

- ter sua mão para segurar;
- ter seus olhos a me contemplar;
- sua voz ouvir;
- ter novamente seu abraço forte;
- poder cantar as músicas do Gonzagão ou do Nelson Gonçalves.
- ter mais uma chance para dizer: EU TE AMO!

Deveria ter sido mais carinhoso, menos teimoso, ter tempo para conversar os seus assuntos preferidos, tirado mais fotos com meu pai. 


Às vezes penso que Pai e Mãe deveriam ser imortais, para sempre estarem em nossas vidas. 


Quem tem seu pai vivo, não desperdice o tempo, fale sobre o seu amor por ele HOJE... Pois, AMANHÃ pode ser tarde demais...


Minha última foto com meu pai, Luizão Negrão. 

0 Comentários: